Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Gusttavo Lima faz live direto do Rio Negro, na Amazônia
18/08/2020 13:44 em Música

 

Uma vitória régia cintilante, flutuando no Rio Negro, em meio à floresta Amazônica. Eis o palco da última live de Gusttavo Lima, realizada na noite deste domingo (16), junto ao cantor de forró Jonas Esticado. Transmitida a partir das 18h50min, com alguns minutos de atraso, a produção arrecadou fundos para o projeto Fome de Música. 

Depois de algumas confusões anatômicas iniciais ("Estamos aqui, no coração do pulmão do mundo"), os dois cantores mesclaram seus repertórios por mais de quatro horas, com faixas como Zé da Recaída, Carrinho na Areia e Eu Não Iria, de Gusttavo Lima, e Vem Me Amar, Com Amor Não Se Brinca e Investe em Mim, de Jonas. 

Já bastante familiarizado com o universo das lives, Gusttavo chegou a indicar para Jonas, durante a noite, que eles não deviam beber as bebidas alcoólicas direto da garrafa. "Do copo pode", afirmou, servindo uma dose. Depois de algumas horas de transmissão e vários copos, ainda afirmou que achava que as lives não deveriam ter regras, mesmo após as polêmicas do artista com o Conar.

— Vale tudo. Só não vale pular na água, porque tem jacaré — brincou sobre a fauna local.

A combinação do repertório dos dois artistas trouxe uma dose de revanchismo ("Tomara que no seu encontro com ele/Você quebre a cara, tomara tomara"), amargura ("Teve tanto tempo pra me procurar/ Chegou minha vez de te ignorar"), sofrência ("Você deve estar/ Com medo de contar/ Que seu amor por mim acabou") e romantismo ("Amor, eu te traí com a moça do espelho/ Porque eu só te trocaria/ Por você mesmo"). O que não teve foi muito bate-papo.

— Uma atrás da outra, não tem muita conversa não — confirmou Gusttavo entre um canção e outra. 

Mas deu tempo de prometer que seu primeiro show pós-pandemia será em Manaus. 

A noite ainda teve uma sessão de clássicos, com Gusttavo no violão para Por Um Minuto, de Bruno & Marrone. Depois veio Desculpe Mas Eu Vou Chorar, Não Olhe Assim e Temporal de Amor, de Leandro & Leonardo; além de Fio de Cabelo, de Chitãozinho & Xororó.

Apesar de manter uma audiência de mais duzentos mil espectadores ao longo de toda a noite, Gusttavo revelou que já não está contente com o formato. Segundo o artista, ele sente falta da energia de uma plateia ao vivo. 

— Eu não aguento mais câmera. Quero cantar para o povo. Live, live, live... Pessoal quer um show — desabafou. 

"Homenagem"

Depois de mais de duas horas de live, Gusttavo Lima surgiu no palco com um cocar, imitando uma espécie de caricatura indígena: 

— Índio quer comer, índio quer cantar — afirmou para Jonas. 

Em seguida, disse que queria fazer "a dança da chuva".

De acordo com ele, era uma espécie de "homenagem". Ao longo da transmissão, afirmou diversas vezes que "vidas indígenas importam", e ressaltou que os povos amazônicos são alguns dos mais impactados pela pandemia. 

— Você gostou do pajé? A minha homenagem a todos os indígenas do país. Nosso mais profundo respeito. Vocês são maravilhosos, de uma cultura única — afirmou para Jonas, ainda com o cocar.

Em seguida, ele buscou uma vara de pescar e tentou capturar alguns peixes na água ao redor do palco. Mais tarde, Jonas ainda tentou experimentar o cocar. 

Fonte: Gauchazh

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!